segunda-feira, 27 de junho de 2016

Desemprego leva à depressão e causa 20% dos suicídios no mundo Saiba como reconhecer os sintomas e auxiliar quem passa por essa situação





Por mais que o momento possa ser desafiador, resista ao desespero!

Vamos imaginar a seguinte situação: você sempre trabalhou, teve muitas responsabilidades e, de uma hora para outra, perde o emprego. Esse é um momento muito desafiador, ainda mais quando não se está esperando. Você pode aproveitar os primeiros dias para ‘descansar’, reorganizar a casa e os estudos. Porém, estar nesta situação também significa, muitas vezes, depender de familiares, dos amigos. E aí é a hora que bate aquele medo de não conseguir pagar o aluguel, a faculdade, a parcela do carro, não ter mais uma vida social, ou seja, ficar sem ‘nada’ do que se está acostumado.
Esse temor pode ser uma experiência devastadora, tanto é que muitas pessoas se fecham, isolam-se a ponto de entrarem num estado de profunda depressão. Nesses momentos, é essencial lembrar que você nunca está só e que pode contar com o apoio de pessoas queridas e da Espiritualidade Superior para vencer esse grande desafio. "Em qualquer circunstância, pense logo em Jesus".
Em períodos de crise econômica, todo o cuidado é pouco. Investigadores da Universidade de Zurique publicaram um estudo na conceituada revista The Lancet Psychiatry que, por ano, mais de 45 mil pessoas não resistem ao desespero e acabam tirando a própria vida. Detalhamos mais logo abaixo.

O FIM DO MUNDO CHEGOU?





Reportagens, documentários, filmes, depoimentos de cientistas, internet e organizações em todo o mundo, estão alertando sobre possíveis catástrofes como: terremotos; tsunamis; erupções vulcânicas; explosões solares; impacto de meteoritos; mudanças climáticas extremas; aumento do nível do mar; epidemias; pandemias; uma possível guerra nuclear, que encheria a atmosfera terrestre de fumaça radioativa tóxica altamente letal. Tais desastres criariam um cenário de caos, tão horrível, que nem mesmo em nossos mais terríveis pesadelos poderíamos imaginar.
Em virtude disto, várias pessoas em diversos países estão construindo abrigos subterrâneos em locais que julgam serem seguros, estocando água, mantimentos ou plantando alimentos de fácil cultivo. Alguns abrigos são verdadeiras fortalezas, na tentativa de conter possíveis invasões.
O fim do mundo chegou?
Estaríamos vivendo, realmente, os últimos dias?
Se você nunca se interessou ou tem dúvidas sobre este assunto, o que está escrito nestas linhas pode te ajudar.
Leia com calma e sem pressa.
Três dos quatro Evangelhos (Mateus, Marcos e Lucas), registram a pergunta que os discípulos fizeram a Jesus sobre que sinal haveria da Sua vinda e da consumação do século. Então o Mestre lhes respondeu:
E certamente ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; vede, não vos assusteis, porque é necessário assim acontecer, mas ainda não é o fim.
Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes e terremotos em vários lugares; porém tudo isto é o princípio das dores”. (Mateus 24: 6-8)
Porque se levantará nação contra nação, e reino, contra reino. Haverá terremotos em vários lugares e também fomes. Estas coisas são o princípio das dores”. (Marcos 13: 8)
Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, reino contra reino; haverá grandes terremotos; epidemias e fome em vários lugares, coisas espantosas e também grandes sinais no céu”. (Lucas 21: 10-11)